Ato de resistência na Providência! Amanhã!!!

Dia 19/07/11, às 9hs haverá um café da amanhã na Praça Américo Brum para impedir a sua demolição!!! Primeiro será a praça, depois vai ser a sua casa! Garanta seu Direito de moradia!

Venham participar!!!

Urbanização sim! Remoção não!

Teleférico para quem?

Não queremos que destruam nosso lazer!

NÓS VIVEMOS ESTA PRAÇA

Fonte: Fórum Comunitário do Porto

O que restará do Morro da Providência?

A Prefeitura continua a marcar casas, becos, ruas, muros no Morro da Providência. A Rua da Grota está praticamente toda demarcada com um símbolo azul redondo e umas marcações em vermelho, com numerações, que devem indicar quantos metros a dentro das casas será preciso derrubar para a rua ser alargada, em função do teleférico.

A estação do Teleférico será numa das praças históricas da Providencia, Praça Américo Brum. Há a expectativa de fechar a praça com tapumes e começar as obras na marra e com a UPP dando proteção no inicio da semana que vem. A equipe técnica da topografia do projeto Morar Carioca está diariamente fazendo as medições e marcações, a equipe social foi trocada (agora é um sociólogo e uma assistente social), mas também continua a entregar as convocações aos moradores e também informam sobre a data do dia 18 de julho como data do início das obras na praça. Ou seja, as maiores obras podem não ter começado de fato, mas estão na iminência de acontecer. A desocupação do Apê e a demolição de parte dele, junto com o fechamento da entrada pela ladeira do Faria nº169/171 são prova disso A área da praça, do prédio da Barroso e do prédio do Apê da Ladeira do Faria, segundo o projeto, constituem um perímetro importante para a implantação dos maiores equipamentos do Morar Carioca no contexto do Porto Maravilha. Ou seja, a SMH continua com seus procedimentos questionáveis desrespeitando os direitos sociais e humanos de diversas famílias da primeira favela brasileira, em nome de uma revitalização que vem destruindo vidas… Nada parece acontecer que obrigue, de fato, a prefeitura a rever o projeto do Morar Carioca.

fonte: Fórum Comunitário do Porto

PLENÁRIA AMPLIADA DO COMITÊ POPULAR DA COPA E OLIMPÍADAS

Terça-Feira – Dia 12 de julho

Local: Sindicato dos Metroviários
Endereço: Av. Rio Branco, 277 – 4º andar
Horário: 18h
Pontos de Pauta:
GRANDE ATO UNIFICADO
Convidamos todos os fóruns, redes,  movimentos,comunidades, ocupações, sindicatos, ONGs, academia, estudantes,  enfim, todas as entidades, que estão se indignando com o Grande Balcão de Negócios que virou a cidade, onde a população , suas lutas e seus poucos direitos são  apenas um detalhe incômodo que precisa ser eliminados ou calados de qualquer maneira,  a estarem presentes na construção deste grande Ato.

Parem as remoções e desalojos, pelo Despejo Zero.

Não a privatização da cidade e dos Serviços Públicos.

Pela imediata investigação e punição de todos os envolvidos nos escândalos das empreiteiras.

Faça a sua luta junto com a luta pelo direito a cidade.

A educação, a saúde, a liberdade de expressão, os salários, o direito ao trabalho serão afetados pela realização da Copa do Mundo e das Olimpíadas. Temos que reagir a isto!!!!!

Vamos  juntar as bandeiras e transformá-las em  nossas bandeiras.  

COMPAREÇAM e DIVULGUEM LIVREMENTE!!!!!!

Às vésperas do recesso, Vereadores tentam soterrar CPI das Remoções!

URGENTE! Todos à Câmara Municipal nesta TERÇA 05/07 a partir das 15h!

Nesta sexta, 01/07, o Diário da Câmara Municipal publicou um despacho da mesa diretora DEVOLVENDO o Requerimento 1296/2011, de autoria do Vereador Eliomar Coelho (PSOL), que pede a criação da CPI das Remoções. Segundo o documento, os vereadores Tânia Bastos (PRB), Dr Eduardo Moura ((PSC), Carlinhos Mecânico (PPS) e Élton Babú (PT) solicitaram à mesa que “desconsiderasse” suas assinaturas, uma vez que “não tinham conhecimento” da íntegra do documento que assinaram. Vale lembrar que pelo menos DOIS desses vereadores, por sua própria iniciativa, procuraram a assessoria do Vereador Eliomar Coelho, no último dia 28/06 para assinar o requerimento. Soa, no mínimo, estranho que já não se lembrem mais ou não concordem mais com o que tinham assinado e remetam ofícios solicitando a “desconsideração” de suas assinaturas. Continuar lendo