PRIVATIZAÇÃO DO MARACANÃ: O choro do alto do pódio substituído pelo choro de quem pode não ter onde treinar

Monica Lages do Amaral no seminário "O Maraca é Nosso!" no dia 28 de fevereiro. (Foto: Paula Kossatz)

Monica Lages do Amaral no seminário “O Maraca é Nosso!”. (Foto: Paula Kossatz)

A atleta Monica Lages do Amaral, de 19 anos, da Seleção Brasileira Juvenil de Saltos Ornamentais, se emocionou ao falar no último dia 28 de fevereiro da possibilidade de perder a única piscina adequada ao esporte de alto nível no estado, a do Parque Aquático Julio Delamare. O local está ameaçado de ser demolido para dar lugar a um shopping e a um estacionamento após a privatização do Maracanã.

“Estou há treze anos treinando diariamente. Tão perto das Olimpíadas na minha cidade, que pode ser a minha primeira, o processo vai ser interrompido. Querem passar a gente para o (Parque Aquático) Maria Lenk, mas lá não tem estrutura para os saltos. Só que não há ninguém preocupado com isso além da gente. O foco para 2016 não está em medalhas, mas no dinheiro”, disse Monica.

Anúncios

Uma resposta em “PRIVATIZAÇÃO DO MARACANÃ: O choro do alto do pódio substituído pelo choro de quem pode não ter onde treinar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s